quarta-feira, 27 de outubro de 2010

CRB sem o Beer

Meu Deus!
O CRB perdeu, na tarde desta terça-feira, o Beer CRB, localizado em umas das áreas mais valorizadas de Maceió: defronte da Praia da Pajuçara.
Oficiais de Justiça estiveram no local, com a ordem de reintegração de posse em favor da família Fazio. A decisão ainda cabe recurso.
Um imbróglio jurídico que já rola há anos.
Lamentavel, gente, uma coisa dessa!
Não sou regatiana, isso não é novidade para ninguém. Mas confesso que essa notícia entristeceu-me.
Fez com que eu me lembrasse dos meus tempos de garotinha, quando ia ao Ginásio do CRB brincar o carnaval, na época dos carnavias de clubes.
Eu ia com minha irmã Fabienne e a nossa tia Dirce, que era regatiana ferrenha, tinha até carteirinha de sócia do Galo.
A gente ia escondida do nosso pai - irmão da tia Dirce. Ele era azulino doente e não iria permitir que as filhas dele fossem pular carnaval no ginásio do clube rival. Mas a nossa mãe sabia e nos apoiava. Então, nós íamos.
Ah, tempo bom que não volta mais!
E toda essa perda por quê?
Por causa de dirigentes que são maus administradores!!!
Dirigentes irresponsáveis e inconsequentes!!!!
Eu duvido que eles administrem dessa forma a casa deles.
E, no final, quem sofre é o clube, coitado!!! É a torcida, que se vê de mãos atadas, sem nada poder fazer para ajudar o clube que ama.
Lamentável!! O coração do bom regatiano hoje chora e sofre com tudo isso.

Obs.: o texto vai em vermelho em homenagem ao CRB.

2 comentários:

Fernandinha disse...

Eis o texto do meu amigo jornalista Wellington Santos no blog dele, acerca deste assunto. Vale à pena conferir:

Beer CRB: história e cultura ameaçadas
Prédio está em área valorizadíssima de Maceió

por Wellington Santos

Guardadas as devidas proporções, mas para um clube perder um patrimônio que faz parte de sua história, suas glórias, de momentos memoráveis, é algo comparável a perder alguém da família muito próximo.

Que o digam os torcedores do CRB que, nos últimos meses, têm convivido com notícias negativas relativas à iminência de o clube perder o Beer CRB, um prédio negociado com antigos proprietários datado lá do início da década de 60.

Pior. Tal prédio está localizado em área turística, estratégica, frente para o mar da bela Pajuçara, supervalorizada da capital alagoana (comenta-se que estaria avaliado em algo em torno de R$ 10 milhões) e que guarda e ainda mantém um ginásio como poucos em Alagoas e também de onde lá saíram craques do voleibol alagoano que chegaram até a seleção brasileira, como Fátima Pinto - só para citar esta.

E frise-se – Foi lá neste mesmo ginásio que muitos maceioenses, assim como eu, tiveram o prazer de nos anos 70 e 80 brincar alguns carnavais na época que carnaval era coisa de clube.

Ressalte-se ainda que é o CRB o único clube de Alagoas (verdadeiramente clube no sentido da palavra) a ter tal patrimônio – ginásio, time de voleibol etc e coisa e tal.

É realmente uma pena – caso isso se concretize - para a cultura e para a história do Regatas.

Luciano Arthur Paffer Padilha disse...

CRB agora só existe no papel. Finalmente acabaram com meu Clube. Puseram uma pedra em cima da única saída que meu CRB tinha a sua frente. No ano do centenário o crb corre um grande risco de se tornar um clube "centernada"! Incrível como conseguiram perder TODOS os patrimônios que o CRB tinha. Ali na pajuçara tinham vários outros terrenos de propriedade do CRB, hoje não restou nenhum! Hoje o único patrimônio que temos é a torcida.